O que mudou do Moto G4 para o Moto G5?

Entenda as diferenças de especificações entre o Moto G4 e o lançamento Moto G5 e se vale a pena fazer o upgrade para o novo smartphone da Motorola.

O que mudou do Moto G4 para o Moto G5?

Os celulares da linha Moto G estão entre os mais queridos pelos brasileiros por oferecerem uma boa relação custo-benefício. O Moto G4, lançado em 2016, não fugiu à regra e garantiu aos aparelhos da Motorola o posto de segunda marca mais vendida no Brasil.

Agora com o lançamento do Moto G5 e diversos comentários negativos, resolvi fazer um comparativo entre os dois. Vamos ver as diferenças entre as fichas técnicas do G4 e G5. Vale ressaltar que, nessa comparação, consideramos apenas os modelos Moto G4 e G5. As demais variações, como G4 Play, G4 Plus e o G5 Plus, não fazem parte desse comparativo.

Tela
O Moto G4 apresenta um display de 5,5 polegadas e com resolução Full HD. São os mesmos 1920 x 1080 pixels que cobrem a tela LCD IPS usada no novo Moto G5 que, no entanto, diminuiu de tamanho: o novo display oferece 5 polegadas na medida diagonal.

Em relação à densidade da tela, o G5 tem maior número de pixels por polegada, já que seu display é menor: são 441 ppi contra 401 ppi do Moto G4. Ao meu ver a diferença é muito pequena para um usuário comum perceber, ainda mais com a diferença do tamanho de tela.

Processador e Memória RAM
Por ser um intermediário, o Moto G4 esta equipado com o Snapdragon 617, processador octa-core que possui quatro núcleos a 1,5 GHz e outros quatro a 1,2 GHz. É um chipset mais que adequado para a faixa de preço do aparelho e que se compara de forma positiva com os usados pelos rivais.

Já o Moto G5 segue usando Qualcomm, mas agora o Snapdragon 430, mais recente e eficiente do que o 617 do antecessor. O novo processador também dispõe de oito núcleos que rodam a 1,4 GHz. Em termos de memória RAM, as duas gerações do telefone são semelhantes, ambos com 2 GB de RAM.

Armazenamento
O Moto G4 oferece 16 GB de espaço para dados e permite que o usuário expanda essa quantidade com a adição de cartão microSD. O mesmo padrão se repete no Moto G5 que, no entanto, terá uma edição com 32 GB internos. O que é um espaço mínimo interessante.

Câmeras
Assim como o Moto G4, o G5 contará com um sensor frontal de 5MP e outro traseiro de 13MP. Em relação à câmera principal, sabe-se que ela terá capacidade de gravar vídeos Full HD, repetindo a limitação encontrada no componente usado no G4.

A grande novidade em termos de câmera para a nova geração do intermediário da Lenovo é o foco automático acelerado, seguindo a tendência de aparelhos mais caros lançados em 2016. Apesar disso a performance do G5 ficou abaixo do G4, com o branco estourando, cores acinzentadas e granulidade em algumas fotos.

Bateria e Design
Quem acha que o Moto G4 tem pouca autonomia pode ter dor de cabeça com o Moto G5, já que a bateria usada na nova geração do smartphone tem menor capacidade: 2.800 mAh contra 3.000 mAh. No entanto, a autonomia é equivalente, pois há o novo processador e a diminuição no tamanho da tela, consumindo menos bateria no Moto G5.

Em termos de design, o G5 usa o alumínio como material predominante da carcaça, contraste interessante em relação ao modelo anterior, ainda confeccionado com plástico. O uso do metal dá maior resistência ao aparelho, além de conferir um aspecto mais bonito e caro ao celular.

No final das contas os aparelhos são bem semelhantes! Se você tem um G4 e esta pensando em migrar para o G5 a mudança não vale a pena, mas se for do Moto G3 para o G5 aí vai ter um ganho grande em recursos. E você, esta pensando em mudar de smartphone?